UFMG, UnB e mais 6 Universidades aderem ao Sisu e sistema ganha 13 mil novas vagas

Para o primeiro semestre de 2014, além da UnB e da UFMG, já decidiram que vão participar do Sisu outras três federais: do Triângulo Mineiro (UFTM), da Grande Dourados (UFGD, em Mato Grosso do Sul) e da Integração Latino-Americana (Unila, no Paraná). Três estaduais – a Universidade Estadual de Santa Catarina (Udesc), a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e a Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana (Fecea) – também decidiram trocar o vestibular pelo processo seletivo organizado pelo MEC.

Além das instituições que já confirmaram presença, outras seis universidades dizem que estudam adotar o Sisu ainda na próxima edição: as federais do Amapá (Unifap), Bahia (UFBA), da Fronteiras Sul (UFFS, de Santa Catarina), do Pará (UFPA) e de Campina Grande (UFCG, da Paraíba), além da Universidade Estadual de Rio Grande do Norte (Uern).

No caso das instituições que participaram da última edição, 81 já confirmaram, por meio da assessoria de imprensa que seguem no Sisu. As demais ainda não decidiram o formato da seleção, mas historicamente a adesão ao sistema se repete, mesmo que com um número diferente de vagas.

Até agora, apenas uma instituição decidiu não mais aderir integralmente ao Sisu. A Fundação Universidade do Tocantins (Unitins) diz que, depois de testar a adesão de 100% das vagas ao Sisu em 2013, decidiu reduzir o número por causa da quantidade de vagas remanescentes. O motivo, segundo a assessoria de imprensa da instituição, é a incompatibilidade do calendário.

Fonte: G1 Educação

0 comentários:

Postar um comentário