Para professores 02 (duas) questões da primeira prova do ENEM 2012 podem ser anuladas

A primeira delas é sobre história antiga. A questão trazia um mosaico do período romano e perguntava qual característica política de Roma estava presente na imagem - a questão 20 do caderno amarelo.

"Eu considero que as alternativas D e E, pois as duas não são precisas e têm problemas", afirma Daily de Matos Oliveira, professor e coordenador de história do Objetivo. Para ele, a alternativa D traz uma expressão correta e uma justificativa incorreta, enquanto a alternativa E tem uma expressão incorreta e a justificativa correta.

"Podemos falar de imperialismo em Roma, mas não de selvageria na região do mosaico. E podemos falar de diversidade, mas não de expansionismo de Roma no período apresentado no enunciado", afirma.

Já na prova de ciências da natureza, o problema está em uma questão que fala sobre densidade e peso, questão 51 do caderno amarelo.

"Se o aluno usa todos os dados presentes no enunciado percebe uma inconsistência e não chega à resposta", afirma o professor de física Ricardo Helou Doca. "É passível de anulação", diz.

"Estamos falando de ciência exata, mas o candidato teria de abrir mão de algum dado do enunciado para chegar à resposta. A questão prejudicou os candidatos que podem ter perdido muito tempo até chegar a uma das respostas", conclui.

Sobre os problemas apontados por professores do Objetivo nas questões 20 (sobre história antiga) e 51 (sobre hidrostática) da prova amarela, o MEC informou na noite deste sábado que irá aguardar a divulgação do gabarito oficial, o que deve ocorrer até quarta-feira (7), para só então se manifestar.

Fonte: UOL

0 comentários:

Postar um comentário