"Dormia menos de quatro horas por dia", diz estudante aprovado na Fuvest 2012

Esta sexta-feira (3) foi de comemoração para os mais de 10 mil aprovados na Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular) 2012, que seleciona para a USP (Universidade de São Paulo) e para a Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo. A lista foi divulgada por volta das 15h20.


“Esse ano [2011] foi o mais pesado de todos, o mais puxado, estava em um trabalho muito estressante. Dormia menos de quatro horas por dia, estava acabado. Mas não desisti, assistia todas as aulas, ia aos simulados que conseguia... Também tive muito apoio dos meus pais e dos meus amigos”, conta Davis Alves Santana, 20, aprovado em biologia. Ele diz que fez três anos de cursinho. “Foi muito difícil mesmo conseguir todos esses anos [antes da aprovação]. Desde quando saí do colégio, todo ano era uma dificuldade diferente. Até o primeiro semestre de 2009, meus pais pagavam o cursinho, depois tive que me virar sozinho, começar a trabalhar.”

Bruno Seung Ho Chun, 17, foi aprovado para a Escola Politécnica e vai direto do colégio para a universidade. “A preparação foi bem rígida, todo mundo tem que passar por essa fase. Agora quero descansar e aproveitar muito, que eu mereço”, disse.

USP, Unicamp, UFSCar, UFF...

Teve gente que comemorou a segunda (ou a terceira) aprovação seguida. É o caso de Isabella Pimentel, 17, que fez cursinho junto com o colégio.

“Estou muito feliz e realizada, sinto que tudo valeu a pena. Passei na UFSCar [Universidade Federal de São Carlos], Unesp [Universidade Estadual Paulista] e na USP, mas vou fazer USP de qualquer jeito. Antes da prova fiz tudo que eu mais gostava, ouvi muita música e não estudei nos últimos dias e tudo isso valeu a pena. Agora eu vou sair, curtir os últimos dias de ferias sem peso nenhum”, disse. A mãe de Isabella, Lucia Helena Pimentel, comemorou a aprovação. “Estou muito orgulhosa da minha filha, ela sempre foi muito esforçada desde criança.”

Renata Monteiro, 17, aprovada para geografia, passou na Unesp, no Mackenzie, na USP e está esperando o resultado da Unicamp [Universidade Estadual de Campinas]. “Estou me sentindo muito leve e não consigo descrever essa sensação. Estou muito feliz”, disse.

Mariana Gonçalves, 18, passou para economia, mas vai fazer direito na UFF (Universidade Federal Fluminense). “Fiz três anos de cursinho. Estou muito orgulhosa, [a USP] não é a única faculdade que passei, também passei na Fatec [Faculdade de Tecnologia] e na UFF. É muita felicidade e sensação de dever cumprido. Vou fazer UFF, vou me mudar. Lá passei em direito e fiz a matricula ontem. Prestei economia na USP porque achei que não ia passar, mas passei e estou muito feliz.”

Lia Pretti, 20, foi aprovada em medicina, depois também de três anos de cursinho. Ela já foi aprovada na UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) e está na lista de espera da Unesp. “A preparação é muito ruim, muito cansativa, não tive final de semana, só estudei o tempo inteiro. Você fica branca e gorda, e no final vale a pena. Estou muito feliz e tremendo. Agora vou fazer USP e continuar estudando, mas pelo menos é o que eu gosto.”

(Com reportagem de Mariana Monzani)



Fonte: UOL

0 comentários:

Postar um comentário