UOL terá correção online da 2ª fase da Unicamp a partir de amanhã

A segunda fase do vestibular 2012 da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) acontece entre domingo (15) e terça-feira (17), sempre das 13h às 17h. Foram convocados 16.665 candidatos para a essa etapa. O UOL Vestibular terá a resolução online das questões feita pelos professores do Curso e Colégio Objetivo, a partir das 18h30 de cada dia de prova.

É recomendado que os candidatos visitem os locais de prova com antecedência e cheguem uma hora antes no dia do exame. Os portões serão abertos às 12h e fechados às 13h - não será permitida a entrada de atrasados. Os primeiros candidatos só poderão sair das salas depois de 2h30 do início do exame. Nos Estados onde não há horário de verão, será utilizado o horário local e não o horário de Brasília.

Segundo a Comvest (Comissão Permanente para os Vestibulares), será proibido entrar nas salas portando celulares. De acordo com a orientação, "o candidato que for pego com celular (ainda que desligado), durante a realização das provas, será eliminado do vestibular".

O vestibulando precisa levar o original do documento indicado na inscrição, caneta esferográfica de tinta preta e corpo transparente, lápis preto, borracha, régua pequena e transparente e compasso.

Em cada dia de prova, os candidatos deverão responder 24 questões dissertativas. Veja o que será cobrado:

Dia Prova
15/1 Prova de língua portuguesa e literaturas da língua portuguesa e prova de matemática
16/1 Prova de ciências humanas e artes e prova de língua inglesa
17/1 Prova de ciências da natureza

As provas de habilidades específicas serão aplicadas entre os dias 23 e 26 de janeiro de 2012. A previsão é que a primeira chamada seja divulgada no dia 6 de fevereiro. A matrícula está marcada para o dia 9 do mesmo mês. Outras informações sobre as provas podem ser conferidas no manual do candidato.

Primeira fase

A primeira fase foi realizada no dia 13 de novembro. Os professores do Curso e Colégio Objetivo fizeram a resolução comentada do exame, que registrou abstenção de de 7,39%. Dos 61.508 inscritos, 4.547 candidatos não compareceram ao exame.



Os primeiros candidatos a saírem de um local de prova na capital paulista acharam o exame cansativo e elegeram as questões de exatas como as mais difíceis.“A prova de exatas estava muito difícil, mas achei as questões bem elaboradas. Humanas e biológicas estavam na média”, disse Cindy Yachiro, 16, que tenta uma vaga em ciências biológicas. A estudante achou a prova cansativa, por causa das três redações: “Ter que ler todas as coletâneas é demais”, reclamou.

Para a candidata de medicina Lais Athayde Kovac, 17, a prova estava “chata e cansativa”. Segundo a vestibulanda, havia muitos textos nas questões e as perguntas de exatas estavam mais complicadas. “Só uma questão cobrava lógica e foi mais fácil. As outras exigiam mais fórmulas e estavam bem complicadas”, afirmou.

Bianca Pereira das Neves, 17, disse que não viu na escola muitas matérias que caíram na prova. “Eu não fiz cursinho, estou terminando agora o ensino médio na escola pública e não foi fácil. Tem muita coisa que caiu que eu não vi na escola, principalmente de química, física e biologia”, contou.

Ela explicou que o problema não é a falta de professores, mas o fato deles mandarem os alunos estudarem pelas apostilas e não explicarem as matérias: “Eles mandam resolver e pronto”. Bianca tenta uma vaga em letras e por ter mais facilidade com texto, achou aq redação mais tranquila. “Se fosse só redação, seria melhor”, afirmou.


Veja as provas do vestibular 2012 da Unicamp


Redação

As três redações da primeira fase da Unicamp giravam em torno do tema internet e redes sociais, disseram os primeiros alunos a sair da prova em São Paulo. Eles consideraram os temas “tranquilos”.

A primeira redação, segundo eles, apresentava um gráfico e textos de jovens em vários países do mundo respondendo na internet se gostariam de ser cientistas. A ideia era que o estudante se posicionasse sobre as respostas, em uma espécie de comentário.

O segundo tema girava em torno de um manifesto contra o monitoramento de alunos, nas redes sociais, por parte das escolas. O candidato deveria se posicionar sobre tal, para um texto que seria apresentado em uma reunião de pais.

O terceiro e último tema exigia a criação de um verbete sobre computação em nuvem. Havia, dizem os estudantes, três textos de apoio sobre o assunto.

Para Ellen Vieira de Souza, 18, as redações “estavam fáceis”. Para ela, as matérias de exatas foram as piores. “Achei que tinha mais exatas do que humanas na prova”, disse.

Já para Felipe Fonseca, 19, candidato a uma vaga em biologia, a redação foi “tranquila”. “Os temas eram atuais e não era complicado de resolver”, afirmou.



Fonte: UOL

0 comentários:

Postar um comentário