Às vésperas do Enem 2011, MEC altera dez locais de prova

O MEC (Ministério da Educação) informou nesta quarta-feira (19) que dez locais de prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2011 precisaram ser alterados. As provas acontecem neste final de semana (22 e 23 de outubro).

As mudanças aconteceram nas seguintes localidades:

*Manaus (três escolas) e Humaitá - Amazonas

*Além Paraíba - Minas Gerais

*Cametá - Pará

*Paranoá - Distrito Federal

*Fortaleza e São Gonçalo do Amarante - Ceará

*Rio de Janeiro - Rio de Janeiro

Segundo a assessoria de imprensa do MEC, todos os candidatos já foram informados por telefone, e-mail e mensagem de texto. No dia da prova os locais terão faixas, cartazes e fiscais informando o endereço correto. Se for preciso, o órgão oferecerá transporte gratuito para esses candidatos.

No Rio de Janeiro, 1.027 candidatos receberam o cartão de confirmação com o endereço errado. Os dois endereços, o certo e o errado, ficam dentro da Unirio (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro). Os candidatos receberam o cartão com o endereço da Reitoria (av. Pasteur, 296, Urca), quando o correto era o endereço do Centro de Letras e Artes (av. Pasteur, 436, Urca).

Os estragos provocados pelas chuvas são apontados como o motivo do realocamento dos candidatos das quatro escolas do Amazonas. O barulho provocado por um festival de motociclismo causou a mudança em Além Paraíba, Minas Gerais. A festa do padroeiro da cidade de Cametá, no Pará, ocasionou a transferência de candidatos para outras localidades.

No Distrito Federal, os estudantes foram transferidos da zona rural para a zona urbana por conta de dificuldades com o transporte público. Em Fortaleza, problemas com as salas de aula impediram a realização do exame no local de prova indicado primeiramente para os alunos.

Prova

Mais de 5 milhões de candidatos estão inscritos no exame. Ao UOL Educação, o ministro Fernando Haddad disse que o Enem está cercado “do que há de melhor na inteligência do país”, na tentativa de evitar as trapalhadas das duas últimas edições, que incluem o vazamento de 2009 e os erros de impressão de 2010. Nesse ano, um grupo de alunos precisou refazer o exame após receberem cadernos de testes com questões faltantes e repetidas.



Fonte: UOL

0 comentários:

Postar um comentário