A guerra do Paraguai


Também conhecida como a Guerra da Tríplice Aliança (Brasil, Argentina e Uruguai).
Contexto
Brasil -
2º Reinado
D. Pedro II
de 23/07/1840 a 15/11/1889
Intensamente vinculados à Europa, em particular à Inglaterra.
Aliado dos colorados que faziam oposição aos blancos no Uruguai.
Argentina
Ditadura
Juan Manuel Rosas
Intensamente vinculados à Europa, em particular à Inglaterra.
Paraguai
Isolado submetido às ditaduras de:
José Gaspar Rodríguez Francia
1814-1840
- cortou relações diplomáticas e comerciais com os outros países, com exceção do Brasil, e proibiu a imigração e a emigração;
- proibiu a imigração e a emigração;
- procurou a auto-suficiência baseada na agricultura e na indústria artesanal.
Carlos Antonio López
1840-1862 e
- Pai e filho. Abriram o país ao comércio exterior e trouxeram imigrantes e técnicos estrangeiros
- Quando o Paraguai ensaiou uma abertura se integrar no comércio mundial, o ditador argentino Rosas lhe impôs o bloqueio econômico. Começaram, então, os problemas de fronteira, e Carlos López “dedica-se à criação de um bem-adestrado exército, preparado por oficiais alemães e equipado com armamentos europeus”.
Francisco Solano López
1862-1870
Uruguai
Atanasio Aguirre

Do partido blanco, hostilizado pelo governo imperial brasileiro, sob o argumento de que os blancos não tomavam providências em favor dos brasileiros ali residentes, alegando que estes sofriam prejuízos e eram despojados de seus bens.
 Cronologia
1864
16 de
Out.

- o Brasil, aliado aos colorados, invade o Uruguai e, em questão de meses derrota Atanasio Aguirre;
- aliados aos blancos, o Paraguai declara guerra contra o Brasil;
Dez.
- tropas paraguaias invadem o Mato Grosso e tomam a cidade de Dourados;
1865
Abr.
- como os argentinos que não permitem a travessia de tropas paraguaias em suas terras, para que o Uruguai invadisse o Rio Grande do Sul. Solano López declara guerra contra a Argentina e invade a província de Corrientes.
13 de
Jun.
- o exército brasileiro contra-ataca e retoma Corumbá.
11 de Jun.
- os aliados avançam pelo Rio da Prata em direção ao Paraguai. Ocorre, então, a mais importante batalha naval da guerra, a Batalha de Riachuelo.
- a marinha brasileira destrói a esquadra paraguaia e institui um bloqueio ao país de Solano López
Jun. /Set.
- as tropas paraguaias atravessam Misiones e invadem o rio grande do Sul;
- chegam a São Borja a Itaqui;
Out.
- as tropas da Tríplice Aliança avançam a partir de Concórdia, na Argentina, obrigando o exército paraguaio a recuar cada vez mais, até a retomada de Corrientes;
- ao recuperar seu território, o governo argentino retira a maioria das tropas de combate, deixando o Exército brasileiro praticamente sozinho;
Nov.
- as tropas paraguaias são barradas em Uruguaiana;
- o coronel Estigarrida se rende aos presidentes argentino Bartolomé Mitre e uruguaio Venancio Flores, e ao Imperador D. Pedro II;
Dez
- novas derrotas paraguaias com a chegada das tropas brasileiras de Coxim e depois de Miranda;
1866/1867
24 de Maio
- os brasileiros invadem o Paraguai, na primeira grande batalha terrestre da guerra. ABatalha de Tuiuti, logo acima da confluência dos rios Paraná e Paraguai, estabelecendo, ali, o seu quartel general.
Set.
1866 a Nov.
1867
- tropas brasileiras começam a se movimentar para o norte até Curupaity, lá sofrem a maior derrota de toda a guerra;
- conseguem manter quartel-general em Tuiuti, que é atacado novamente pelos paraguaios;
1867
Jan.
- os brasileiros também avançam pelo norte: partem de Miranda e tomam Nioaque, em Mato Grosso;
Maio
- os brasileiros avançam ainda mais e ocorre a Retirada da Laguna;
1868/1869
Fev.
1868
a Jan. 1869
- os brasileiros tomaram a fortaleza fluvial de Humaitá, bloqueando o acesso ao rio Paraguai e à capital paraguaia, Assunção;
- as tropas comandadas pelo marquês de Caxias (futuro duque) se prepararam para a dezembrada, período em que tomaram as cidades paraguaias: Itororó, Avaí, Lomas Valentinas, Angostura e ocuparam Assunção;
- Solano Lopez consegue fugir do cerco e reorganiza suas tropas na cordilheira a leste de Assunção;
- Solano dá início a uma guerra de guerrilha, embora limitada, é bem sucedida durante quase um ano;
1870
Fev.
- as tropas paraguaias são massacradas em Campo Grande. Solano Lopez escapa mais uma vez, sendo perseguido de perto pelos brasileiros;
01 de
Maio.
- Solano López é encurralado e morto em Cerro Corá.
- a guerra do Paraguai chega ao fim.

Em 24 de maio de 1865, na batalha de Tuiuti, eram 35.000 aliados contra 23.000 homens de López. As baixas foram de 12.000, cerca de 6.000 paraguaios e de 3.000 brasileiros.
Em setembro do mesmo ano, Mitre tentou tomar de assalto a fortaleza de Curupaiti, sem sucesso, o maior desastre de toda a campanha aliada, quando perderam as esperanças de tomar a capital em curto prazo: morreram apenas 100 paraguaios contra 9.000 dos aliados.
Só em 1868 os paraguaios começam a ceder, após cair Curupaiti e Humaitá.
Pode-se dizer que o Paraguai tinha no início da Guerra quase 800 mil habitantes. Morreram cerca de 600 mil, restando uma população de menos de 200 mil pessoas, das quais apenas cerca de 15.000 era do sexo masculino e, destes, cerca de 2/3 tinham menos de 10 anos de idade.
Do lado dos aliados, também se registrou tragédias: a Coluna dos Voluntários da Pátria que partiu do Rio de Janeiro em abril de 1865, com cerca de 3.000 homens, levou dois anos para percorrer 2.112 quilômetros. No trajeto, 1/3 do contingente se perdeu devido a febres e fome.
No final, após a retirada de Laguna, os aliados foram ainda atacados por uma epidemia de cólera.

0 comentários:

Postar um comentário